Diferença entre ativo e passivo nas finanças

Frequentemente a origem dos problemas financeiros de muita gente começa em uma dificuldade em entender a diferença entre ativo e passivo nas finanças.

Apesar de ser mais utilizado na administração e na contabilidade, os conceitos de ativo e passivo são muito úteis também nas finanças pessoais.

Mas afinal qual a diferença entre ativo e passivo?

Do ponto de vista das finanças pessoais, de uma forma reducionista é possível dizer que ativos são os seus bens e direitos que tem o potencial de reter ou aumentar seu patrimônio. Em outras palavras, ativos ou geram aumento de riqueza, ou no mínimo retém seu valor. Passivos, por outro lado, são aquelas coisas que drenam seu patrimônio direta ou indiretamente.

  • Exemplos de ativos
  • Dinheiro em caixa disponível aplicado
  • Ações
  • Fundos imobiliários
  • Fundos multimercados
  • Renda fixa (tesouro direto, CDBs, etc)
  • Imóveis
  • Metais preciosos
  • Criptomoedas
  • Items raros e exclusivos de coleção (arte, jóioas)
  • Valores a receber (dinheiro emprestado a outros)
  • Exemplos de passivos
  • Dívidas de cartão de crédito
  • Dívidas de cheque especial
  • Assinaturas recorrentes de serviços diversos
  • Empréstimos recebidos que tem de ser pagos
  • Consórcios
  • Cheques pré-datados
  • Financiamentos diversos
  • Carro

Na prática as vezes é um pouco complicado distinguir um do outro porque uma mesma coisa pode ser um ativo ou um passivo.

Veja um veículo por exemplo. Para uma pessoa comum que só usa o carro como lazer e poderia talvez utilizar o transporte público e gastar muito menos, o carro é um passivo porque gera despesa com manutenção, combustível, imposto, depreciação e seguro. Já para um taxista o carro é um ativo visto que ele faz renda trabalhando com o mesmo. Mesmo uma dívida, se for utilizada com sabedoria pode se tornar um ativo no longo prazo. Um exemplo pode ser o de pegar um empréstimo para investir na sua própria educação e eventualmente começar a ganhar muito mais por causa da sua melhor formação.

Como esse conceito é útil nas finanças pessoais?

Evidentemente, o indivíduo comum que tem intenção de guardar dinheiro e acumular patrimônio no longo prazo precisa maximizar o número de ativos e reduzir o número de passivos. Se não fizer isso, ele nunca vai chegar ao resultado que espera.

Entretanto outra forma de ver isso é entender que, no longo prazo, o seu objetivo é ter uma vida melhor. Se por um lado a ideia é aumentar a quantidade de ativos e reduzir a de passivos, por outro lado é preciso entender que nem todo passivo precisa ser visto como algo negativo sempre desde que ele seja utilizado de forma inteligente. Muitas vezes é preciso contrair um passivo temporariamente para gerar mais ativos. Você pode precisar de um empréstimo para abrir o próprio negócio por exemplo, ou para comprar um imóvel.

Além disso, é importante lembrar que a vida vai muito além das finanças. Se você faz uma viagem com a sua família ou amigos ou vai a um restaurante legal de vez em quando, ou compra um carro que te dá uma alegria imensa de dirigir, apesar de isso ser tecnicamente um passivo, como seria possível precificar as experiências que você vai ter? Essas coisas são impossíveis de calcular e as vezes valem mais do que qualquer ativo financeiro.

Em última instância, a ideia é ter uma vida melhor. Entenda os conceitos de ativo e passivo, tente maximizar seus ativos, mas não deixe de viver a vida e, se realmente preciso, use os passivos com moderação e de forma inteligente a seu favor. Boa sorte na jornada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *